quinta-feira, 6 de junho de 2013

Incentivo à leitura

video

Um comercial de TV voltado para a arrecadação de fundos para compra de livros nos EUA, 
simplesmente genial!

Paixão Plural

           Venho de uma família numerosa e de trabalhadores que não tiveram muito contato com livros. Meus pais estudaram até a quarta série, e como muitos de suas gerações começaram a trabalhar cedo, muito cedo. Mas sempre motivaram os filhos a estudar. Eu e meus irmãos nunca deixamos de frequentar a escola. Tive ótimos professores, apesar de ser uma época onde não podiam falar demais. Alguns de meus professores fizeram muita diferença em minha vida, pois me mostraram o caminho dos livros. No começo me senti obrigada a ler, fazer ficha de leitura e tudo. Com o tempo, motivada pela minha professora de português, fui me aventurando mais e mais com obras da época. Foi um longo namoro. 

         Quando entrei em contato com a obra de Fernando Pessoa, foi o que faltava para esta paixão me tomar definitivamente.  Apaixonei-me por sua obra, por seus heterônimos, enfim, fiquei fascinada por ver sua genialidade, sua pluralidade. Daí para frente tornou-se um vício. Claro que leio de tudo, tudo mesmo. E essa satisfação começou com este autor.  Hoje tenho muitos outros autores preferidos, mas Ele foi o primeiro.

Maria Inês Donda 


"A arte é a auto-expressão lutando para ser absoluta" (Fernando Pessoa)

Minha experiência com a palavra escrita

      Meus pais trabalhavam muito. Eu ficava sempre com minha avó materna, que cuidava de mim e de meu irmão mais novo.  Eles estudaram somente até a 4ª série e minha avó não tinha instrução alguma, nem sabia ler e escrever. Talvez, por isso, não me lembro de ter alguém lendo algum livro pra mim.
     Na escola tenho lembranças da professora de língua portuguesa, que lia histórias e poemas, isto me fascinava.
     Em minha casa não tínhamos livros, só tive contato com eles na escola. Àquela época era dificílimo, pois era necessário comprar livros didáticos.  Quando precisávamos de algum livro, tínhamos que ir até a Biblioteca Municipal, no centro da cidade.......Hoje, temos livros até em Ipad, tablets, e-books....., logo, minha filha tem contato direto com os mesmos.
   Tento orientar meus alunos a fazer da literatura um momento prazeroso.
  “O livro é um mundo porque cria mundos ou porque deseja subverter este nosso mundo” – Marilena Chauí.

Tânia Mara Spila